Alex Pereira vê Israel Adesanya, elenco inteiro ‘mentalmente abalado’ antes do UFC 281: ‘Ele não quer essa luta’

Israel Adesanya disse recentemente ‘foda-se o cinto’e que tudo o que ele quer UFC 281 é bater Alex Pereira no Madison Square Garden em Nova York, mas “Poatan” não compra essa história.

Falando no episódio desta semana do MMA Fighting Podcast troca grátisPereira disse que os comentários o deixaram “um pouco confuso” porque uma vitória sobre ele já significaria que ele ainda detém o cinturão dos médios.

“Se ele realmente quisesse isso, ele teria feito assim que eu assinei com o UFC”, disse Pereira. “Ele é forçado a lutar, ele é o campeão. É óbvio que ele se preocupa com o cinturão.

Pereira venceu Adesanya duas vezes no kickboxing antes de se tornar bicampeão no Glory, enquanto ‘The Last Stylebender’ mudou para o MMA logo após sua segunda derrota para Pereira, ingressando no UFC um ano depois. para ele ganhar o título do UFC.

O brasileiro não apenas acha que suas vitórias anteriores no kickboxing contra o campeão do UFC o preocuparam, mas também que ele “sabe o quão perigoso eu sou”.

“Ele sabe que eu não sou como os outros caras com quem ele lutou, caso contrário os resultados teriam sido diferentes nas duas vezes que lutamos”, disse Pereira. “Ele sabe que sou diferente e estou provando isso. Mostro isso nas minhas três lutas no UFC. Estou sendo honesto aqui. Ele não quer essa luta. Ninguém quer. Sua equipe não quer isso. Seus parentes não querem porque sabem do risco. Ele é bom? Ele é o campeão? Ele está lá porque fez o que fez. Todo mundo conhece meu potencial e vê minha evolução.

“Logo depois que eu vim para o UFC ele disse que gostaria de lutar comigo talvez depois de quatro lutas, mas ‘acalme-se’. [to fight me], mas só depois de ter feito quatro lutas. Por quê? Ele tinha em mente que eu poderia perder para alguém e ele disse, ‘É esse o cara que você quer que eu lute?’ Eu nunca acreditei nisso, mas algumas pessoas acreditaram. Outros agora percebem que ele estava blefando. Não é o que ele quer.

“Logo depois que foi anunciado que minha próxima luta seria pelo cinturão contra ele, ele e toda a sua equipe disseram que era meio injusto eu lutar pelo cinturão porque acabei de chegar aqui, que o Adesanya fez tantas lutas e Eu deveria fazer o mesmo. Cara, eu só ouço isso e tomo como algo positivo para mim. Isso me mostra que ele fingiu querer [to fight me] e quando cheguei aqui, toda a equipe dele era contra. Isso mostra que ele e sua equipe estão todos mentalmente abalados.

Pereira não vai se agarrar ao fato de ter derrotado Adesanya em um esporte diferente, porque isso significaria que é um bloqueio para ele fazer isso no MMA, no entanto.

“Ele quer sobreviver”, disse Pereira. “Não consigo ficar preso nessas duas lutas que fiz com ele e entrar no meio do octógono, cruzar os braços e ele cair. Tenho que impor meu ritmo e meu jogo para vencer. Não consigo pensar em duas lutas que tivemos, ou no nocaute. Cada luta é diferente. Eu tenho que ir lá e fazer o que treinei e ser melhor que ele.

Comentarista do UFC Michael Bisping disse recentemente ele não espera que Adesanya fique na defensiva contra “Poatan” no UFC 281, e o desafiante aceitou. Ainda assim, Pereira disse que tem estratégias preparadas para cada tipo de jogo que Adesanya joga dentro do octógono, incluindo ficar parado como fez contra Yoel Romero.

“Não tem como ele lutar do jeito que luta, ele vai ter que ser mais agressivo”, disse Pereira. “Estou pronto para isso. Estamos falando de MMA, não estamos falando de kickboxing. Acho que ele é mais agressivo, e isso é perfeito para mim.

Uma vitória de Pereira no Madison Square Garden fará dele o primeiro homem a ganhar os cinturões do Glory e do UFC, e se juntará Anderson Silva e Murilo Bustamante como campeões brasileiros até 185 libras no UFC. Esse feito por si só, ele disse, já faria sua carreira maior que a de Adesanya.

“Se você olhar para o que eu fiz, seja um bicampeão da maior [kickboxing] organização em Glória, é algo que Adesanya tentou e perdeu contra os lutadores que venci”, disse Pereira. “Sabemos que é muito difícil se tornar um campeão do Glory. Fiz cinco defesas de título e me tornei campeão meio-pesado. Mudar para outro esporte e se tornar um campeão?

“Um exemplo: Adesanya perde contra mim [at UFC 281] e sou campeão do UFC. Eu sou o melhor [than him] porque fui campeão em duas divisões em outro esporte, e pela história que tenho, e campeão nas maiores organizações [Glory and UFC]. Ele só foi campeão do UFC – o que é muito, muito – [but] Eu consideraria minha carreira mais difícil que a dele.

“É o meu ponto de vista. Não sei se as pessoas veem assim, mas sei porque sei o que passei e a dureza com que tive que lidar. Ele também sabe, porque tentou e não conseguiu.

E para os fãs que o chamam de arrogante por se gabar de uma vitória no kickboxing sobre Adesanya, ele simplesmente não se importa.

“Eu postei algo outro dia e alguém escreveu: ‘Seja mais humilde. O próprio campeão postou o vídeo dele sendo nocauteado por você'”, disse Pereira ao postar um vídeo dele me nocauteando. Ele não tem isso. Nocauteei o cara que é campeão do UFC hoje. Não importa se foi há 30 anos, faz parte da minha história e as pessoas querem tirar isso de mim. Isso não faz sentido.