Estudo mostra que o FOMO leva cripto krill às baleias Bitcoin com até 81% de perdas

Nota do Editor: Com tanta volatilidade nos mercados, mantenha-se atualizado com as notícias diárias! Obtenha nosso rápido resumo das notícias imperdíveis de hoje e da opinião de especialistas em minutos. Registre-se aqui!

(Notícias Kitco) – A comunidade criptográfica está repleta de especialistas e ideólogos elogiando a criptomoeda como uma forma inteligente de se proteger contra a inflação, ou uma forma racional de sair de sistemas financeiros corruptos, ou uma forma prudente de se proteger contra crises globais.

Um estudo recente do Bank for International Settlements (BIS) mostra que esses argumentos são como um bufê de cassino: um bom bônus, se houver, e uma maneira prática de justificar todo o exercício, mas não o que atrai as pessoas.

Em um documento de trabalho intitulado “Crypto Trading and Bitcoin Price: Evidence from a New Retail Adoption Database”, os autores Sebastian Doerr, Jon Frost, Raphael Auer, Giulio Cornelli e Leonardo Gambacorta, construíram um grande conjunto de dados sobre o uso diário de exchanges de criptomoedas pelos investidores de varejo. aplicativos em 95 países de 2015 a 2022.

Os autores mostram que há um fator esmagador que leva as pessoas a baixar aplicativos criptográficos e comprar Bitcoin: aumentos de preços.

“Primeiro, mostramos que um aumento no preço do Bitcoin está associado a um aumento significativo no número de novos usuários, ou seja, a entrada de novos investidores”, escrevem eles, acrescentando que a correlação positiva entre aumentos de preços interessantes é forte mesmo quando controlando outros fatores como “condições gerais do mercado financeiro, incerteza ou características do país”.

Talvez o mais revelador seja que eles escrevem que “o preço do Bitcoin continua sendo o fator mais importante ao controlar a incerteza ou volatilidade global, contradizendo as explicações baseadas no Bitcoin como um porto seguro”. Mesmo controlando diferenças de qualidade e confiança em instituições ou níveis de desenvolvimento econômico, um único aumento de preço “ainda tem um efeito econômica e estatisticamente significativo no número de novos usuários e explica a maior parte da variação”. .”

O estudo também deixa muito claro que o estereótipo “cripto-bro” é bem merecido. “De longe, o maior grupo de usuários – quase 40% – eram homens com menos de 35 anos”, escrevem eles. “Homens entre 35 e 54 anos representavam um adicional de 25%, em média.” Isso significa que mais de 65% das pessoas em plataformas como Binance, Coinbase e (arrepio) FTX são homens e jovens.

O que torna esse grupo demográfico especial no mundo das finanças? São suas decisões prudentes de gastos? Sua paixão pelo planejamento cuidadoso? Talvez seja sua profunda compreensão dos fatores macroeconômicos e históricos que impactam os mercados financeiros? Uma propensão para a devida diligência, talvez?

Se você disse apetite por risco, acertou. Homens com menos de 35 anos são “o segmento da população que mais busca riscos” e são “mais sensíveis às mudanças de preço do Bitcoin do que mulheres e homens mais velhos”.

A adoção da plataforma criptográfica e o investimento em bitcoin são um jogo para jovens. “Menos de 35% de todos os usuários globalmente são mulheres, e a maioria das usuárias de aplicativos criptográficos tem menos de 35 anos”, escrevem eles.

Quando os autores correlacionaram o tempo de downloads e compras com os dados demográficos que estavam baixando e comprando, a conclusão foi clara: “Juntos, esses padrões são consistentes com o motivo especulativo causado por considerações de negociação de feedback, ou seja, os usuários são atraídos para o Bitcoin pelo aumento dos preços – em vez de uma aversão aos bancos tradicionais, uma busca por uma reserva de valor ou desconfiança em instituições públicas.

Mas ei, esta demonstração pode responder, e daí? Então, nós, jovens, entramos na cripto quando a cripto está indo bem… por que isso importa? Bem, como a maioria dos homens mais velhos (e quase todas as mulheres) ficará feliz em dizer a eles, entrar na onda e comprar muito é um péssimo investimento. Os machos jovens são conduzidos como cordeiros ao matadouro. Ou como krill de baleia.

Os autores escrevem que suas descobertas “apoiam a ideia de que, em geral, os investidores veem as criptomoedas como um investimento especulativo (uma ‘aposta’) em vez de um meio de pagamento para transações econômicas reais”. Eles também colocam uma questão que, em um mundo pós-Luna, pós-Venture, pós-FTX, encontrou sua resposta: “se os usuários são movidos principalmente por movimentos retrospectivos de preços, eles estão totalmente preparados para as possíveis consequências de ‘uma correção preço?’

“Nossas estimativas de que 73-81% dos investidores globais provavelmente perderam dinheiro em seus investimentos em cripto, e que grandes investidores (‘corcundas’) tendem a vender quando pequenos investidores estão comprando, podem justificar uma investigação mais aprofundada sobre as alegações de que a cripto é ‘ democratizando’ o sistema financeiro”, concluem.

Bem, se quase todo mundo que votou com sua carteira está compartilhando grandes perdas em seus “investimentos” em criptomoedas, isso é meio que uma democracia, não é?

Isenção de responsabilidade: As opiniões expressas neste artigo são do autor e podem não refletir as de Kitco Metals Inc. O autor fez todos os esforços para garantir a precisão das informações fornecidas; no entanto, nem a Kitco Metals Inc. nem o autor podem garantir tal precisão. Este artigo é estritamente apenas para fins informativos. Esta não é uma solicitação para negociar commodities, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. A Kitco Metals Inc. e o autor deste artigo não se responsabilizam por perdas e/ou danos resultantes do uso desta publicação.