Michael J. Fox jura “não se render” à doença de Parkinson; Cher apresenta o primeiro Oscar de Diane Warren

ANJOS – Michael J. Fox foi elogiado por seu trabalho em encontrar uma cura para a doença de Parkinson e Cher presenteou a compositora Diane Warren com o tão esperado Oscar para Recompensas do Governador Sábado à noite.

Os diretores Peter Weir e Euzhan Palcy também receberam Oscars honorários na cerimônia de premiação apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Os indicados ao prêmio, incluindo Jennifer LawrenceFlorence Pugh, Angela Bassett, Eddie Redmayne, Michelle Williams, Cate Blanchett, Brendan Fraser, Tom Hanks, Glen Powell e Janelle Monáe compareceram ao evento black-tie considerado o início oficial da temporada de premiações do cinema de Hollywood.

Fox, de 61 anos, diagnosticado com mal de Parkinson aos 29 anos em 1991, usou a canção “No Surrender” de Bruce Springsteen para descrever sua batalha para encontrar uma cura para a doença cerebral degenerativa.

“É uma espécie de hino pessoal para mim”, disse Fox, citando a letra da música do pódio: “Sem retirada, sem rendição”.

‘A vida é interessante’: Michael J. Fox ano difícil de ossos quebrados, problemas de saúde

Woody Harrelson (à esquerda) parabeniza Michael J. Fox, vencedor do Prêmio Humanitário Jean Hersholt, no 13º Prêmio Anual do Governador da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Apresentando o prêmio, o amigo de longa data Woody Harrelson disse que Fox “transformou um diagnóstico arrepiante em uma missão corajosa” ao fundar a Fundação Michael J. Fox para encontrar uma cura. A fundação arrecadou mais de US$ 1 bilhão para pesquisas.

“Ele nunca pediu o papel de advogado de Parkinson, mas esta é sua melhor performance de todos os tempos”, disse Harrelson. “Michael J. Fox dá o melhor exemplo de como lutar e como viver.”

Depois de receber uma longa ovação enquanto subia ao pódio, Fox brincou na frente do público. “Você vai me fazer tremer.”

“É tão legal”, disse ele, olhando para a estatueta do Oscar.

A estrela de “Family Ties” e “De volta para o Futuro” agradeceu emocionado a Tracy Pollan, sua esposa por 34 anos, por seu apoio desde o momento em que ele foi diagnosticado. Ele lutou para encontrar as palavras, dizendo: “Tracy deixou claro que ela estava comigo durante toda a duração.”

De “De Volta para o Futuro” a “Saia”: Nossos 40 filmes favoritos dos últimos 40 anos

Michael J. Fox abraça sua esposa, Tracy Pollan, ao receber o Prêmio Humanitário Jean Hersholt no 13º Prêmio Anual do Governador da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Michael J. Fox abraça sua esposa, Tracy Pollan, ao receber o Prêmio Humanitário Jean Hersholt no 13º Prêmio Anual do Governador da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Apesar de todas as dificuldades e problemas de saúde causados ​​pela doença de Parkinson, Fox diz que a experiência, a defesa e o trabalho pela cura foram recompensadores.

“A doença de Parkinson é o presente que continua recebendo”, disse Fox. “Mas realmente foi um presente.”

Após seu discurso, Fox chamou Pollan ao pódio.

“Não acredito que estou aqui há tanto tempo, é um milagre”, disse Fox, olhando para o pesado troféu. “Não consigo andar e carregar esta coisa. Mas estou pedindo a Tracy para carregar o peso novamente.”

Recompensas do Governador: Michael J. Fox e Diane Warren receberão honras da Academia

Cher (à esquerda) presenteia Diane Warren com seu Oscar honorário no Governors Awards.

Cher (à esquerda) presenteia Diane Warren com seu Oscar honorário no Governors Awards.

Cher dá a Diane Warren seu primeiro Oscar no Governors Awards

Cher, 76, brincou “Sou a pessoa mais velha aqui” depois de receber aplausos por sua aparição no pódio da premiação. O lendário cantor do hit “Se eu pudesse voltar no tempo” aplaudiu o compositor e novo vencedor honorário do Oscar.

Warren, 66, estabeleceu um recorde do Oscar de maior número de indicações (13) para uma categoria (melhor canção original) sem vencer antes de arrebatar o prêmio honorário.

Cher chamou Warren de “o escritor mais prolífico da minha geração, de todas as gerações”.

“Estou emocionada em apresentar isso a você”, disse Cher ao entregar o Oscar a Warren. “Você esperou tanto tempo (palavrão) por isso.”

Warren tentou se conter para não “chorar horrivelmente”, agradecendo do pódio.

“Esperei 43 anos para dizer isso, mas gostaria de agradecer à Academia”, disse Warren. “Posso dizer um discurso. Tenho muitos discursos de aceitação que escrevi e que devo ter amassado no bolso.”

‘Esta é uma das minhas melhores músicas’: Diane Warren pode tirar sua coroa de ‘Susan Lucci do Oscar’?

Jeff Bridges (à esquerda) apresenta sua homenagem a Peter Weir no Governors Awards.

Jeff Bridges (à esquerda) apresenta sua homenagem a Peter Weir no Governors Awards.

Jeff Bridges presenteou Weir, 78, com o Oscar honorário. Bridges, de 72 anos, agradeceu ao falecido ator Robin Williams por incentivá-lo a trabalhar com o diretor australiano pela primeira vez em “Fearless” em 1993.

“Robin, você estava certo, cara”, disse Bridges sobre Weir. “Tudo o que você disse era verdade.”

Weir elogiou Williams, sua estrela em “Dead Poets Society” em 1989, que morreu em 2014.

“Robin Williams, se eu pudesse trazê-lo de volta aqui por cinco minutos”, disse Weir.

Weir disse que fazer um filme era “como uma jornada. Minha equipe sabia que não era sobre meu ego, ou o ego deles, era sobre o ego do filme”.

Atualização de saúde de Jeff Bridges: Estrela se lembra de estar ‘perto da morte’ de COVID durante o tratamento de quimioterapia

Viola Davis (à direita) presenteia Euzhan Palcy (à esquerda) com seu Oscar honorário no 13º Annual Governors Awards.

Viola Davis (à direita) presenteia Euzhan Palcy (à esquerda) com seu Oscar honorário no 13º Annual Governors Awards.

Palcy, de 64 anos, nascido na Martinica, nas Índias Ocidentais Francesas, foi o primeiro cineasta negro a dirigir um grande filme de estúdio de Hollywood, “A Dry White Season”, em 1989, que rendeu a Marlon Brando sua última indicação ao Oscar.

A diretora inovadora disse que deu um longo hiato nas filmagens porque estava cansada de convencer os estúdios de que “negro é bancável, mulher é bancável” nas bilheterias do filme. Mas dado o sucesso de filmes como “A Mulher Rei” mostrou a Palcy que os tempos mudaram. Ela acenou para Viola Davis, que estrelou o sucesso de bilheteria e a presenteou com o Oscar honorário.

“Vamos lá, pessoal, olhem para minha irmã de pé comigo. Preto é bancável, mulher é bancável. Preto e mulher são bancáveis”, disse Palcy. “Minhas histórias não são negras. Minhas histórias não são brancas. Elas são universais. Elas são poesia.”

Este artigo foi originalmente publicado no USA TODAY: Michael J. Fox elogiado pela Academia; Cher entrega o primeiro Oscar para Diane Warren