No último ano da vida de Aaron Carter

Aaron Carter era um pouco “eremita” em seu último ano, mas estava determinado a colocar sua carreira de volta nos trilhos, de acordo com seu amigo e co-autor Dan Wright.

Wright, um músico conhecido como 3D Friends, contou exclusivamente ao Page Six nos meses que antecederam a a trágica morte do cantor em 5 de novembro tudo parecia normal enquanto eles se preparavam para lançar o novo álbum de Carter, “Blacklisted”, que saiu na segunda-feira.

Wright descreveu o cantor de “I Want Candy” como alguém que “não tinha muitas pessoas dispostas a ajudar” ou trabalhar com o músico devido a seu passado conturbado com drogas.

Ele acrescenta que Carter “só queria ter sua carreira de volta”, mas foi difícil porque o cantor de “Aaron’s Party” estava dizendo não a oportunidades e supostamente se recusando a deixar sua casa na Califórnia.

Dan Wright (esquerda) e Aaron Carter (direita)
Aaron Carter trabalhou com Dan Wright (à esquerda) em 2021 em seu novo álbum, ‘Blacklisted’.
Dan C. Wright/Amigos 3D

“Eu senti que ele era um pouco eremita”, diz Wright. “Ele realmente não saiu de casa. Ele realmente não deixou sua cidade de Lancaster. Ele gostava de ficar em casa, ele gostava de ficar em casa.

“Ele era uma pessoa caseira, e acho que, como resultado, não havia muitas pessoas dispostas a ir para sua casa, ficar com ele, [and] ajudá-lo a escrever um álbum.

Wright diz que a última vez que eles falaram foi breve e estritamente sobre os planos de negócios em relação ao álbum, admitindo que perderam contato nos últimos meses.

Mas o músico insiste que ao longo de seu tempo trabalhando com Carter, a ex-estrela infantil tem sido extremamente vocal sobre sua sobriedade.

“Aaron estava muito orgulhoso de estar sóbrio há cinco anos. Ele sempre disse isso”, conta Wright.

“Ele usava muito o termo ‘Sober Cali'”, acrescenta Wright, referindo-se a uma gíria usada para descrever pessoas que substituindo outras substâncias viciantes por maconha.

Wright diz que, além da maconha, ele nunca viu Carter tomar sua receita de Xanax, que ele alegou estar tomando por “muito tempo”.

“Ele transmite essa personalidade de bad boy online e tudo mais, mas falando com ele pessoalmente – ele é tão articulado e tão rápido e tem tanta história e tanto conhecimento. Eu certamente nunca senti que ele estava chapado com espanadores”, diz Wright.

Carter foi aberto sobre sua batalha contra as drogas no passado, revelando seu vício em soprar uma entrevista de 2019 em “The Doctors”.

Dan Wright (esquerda) e Aaron Carter (direita)
Wright diz que tudo parecia normal quando conversaram alguns meses atrás.
Dan C. Wright/Amigos 3D

Carter também já havia sido diagnosticado com esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão maníaca e ansiedade.

A cantora de “That’s How I Beat Shaq” — que compartilha filho de 11 meses com a noiva Melanie Martin – foi encontrado morto em sua banheira por sua governanta no sábado, aos 34 anos.

A causa da morte ainda não foi divulgada, mas fontes policiais disseram ao TMZ que os socorristas encontraram latas de ar comprimido no banheiro no momento de sua morte.

Aaron Carter quando criança
Wright diz que Carter estava tão “animado” para fazer música novamente.
John Atashian/Getty Images

Wright diz que antes de sua morte repentina, Carter estava entusiasmado por estar trabalhando na música novamente pela primeira vez em anos e estava feliz por estar se preparando para sair em turnê.

“Ele saiu parecendo animado para trabalhar. Ele queria retomar sua carreira. Ele estava animado quando [Wright and artist manager Morgan Matthews] agendava shows para ele. Ele estava animado para fazer as coisas novamente”, disse Wright.

“Eu estava ansioso para tê-lo como amigo para toda a vida. Vou sentir falta dele.